Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

Nota de débito

por Zé Pedro Silva, em 30.09.11

A Madeira tem uma dívida de 6 328 milhões de euros. Como eu gosto dos Açores!

E os incompetentes continuam à solta

por Zé Pedro Silva, em 30.09.11

É impressão minha ou foi ontem detido o presidente de uma das câmaras mais desenvolvidas do país, se não é ainda a mais desenvolvida, e que não tem, que se saiba, um passivo por aí além?

 

Pois é, a democracia pode ser uma coisa muito engraçada. Para quem gosta do género, claro.

Notas soltas (mas estas não são do Vitorino)

por Zé Pedro Silva, em 28.09.11

Na Arábia Saudita, as mulheres já podem votar. Não estou contra, desde que seja onde o marido diz para votar.

 

O Governo cancelou, a poucos dias da entrega, um prémio de 500 euros que era dado aos melhores alunos. Este prémio tinha sido lançado no Governo de Sócrates, portanto devia ser sempre atribuído aos sobrinhos do sucateiro Godinho.

 

Foi capturado em Portugal, pela Polícia Judiciária, um bandido que figura entre os homens mais procurados pelos Estados Unidos da América e que efectivamente cometeu um crime - sim, porque os Estados Unidos também procuram pessoal só porque o apelido, mal pronunciado, parece árabe. Bom, mas provavelmente o bandido entregou-se, porque a Polícia Judiciária é aquela polícia que foi roubada pela empregada doméstica.

 

A Galp vai começar a exportar petróleo já no próximo ano, logo, a gasolina sobe na próxima semana, pelo menos 2 cêntimos. Nem é por causa do investimento, é porque sim, tipo para festejar. Já na semana passada, era para ter subido gasolina e gasóleo porque a Dona Zulmira esqueceu-se do gás ligado e o mundo podia ter rebentado. Os aumentos da próxima semana também reflectem o esquecimento da Dona Zulmira.

 

O presidente do Tribunal de Contas diz que o sector empresarial do Estado deve ser repensado. Não se percebe logo o tique de génio? Ainda "agora" chegou ao lugar, já percebeu tudo. Bom, mas Oliveira Martins devia começar por repensar o Tribunal de Contas, que é aquela instituição para quem o mundo se borrifa sobre o que ela quer ou não repensar. Aliás, se o Procurador Geral da República é a Rainha de Inglaterra, o Tribunal de Contas é o Duque de Edimburgo.

Uma crise enorme, ninguém sabe de nada

por Zé Pedro Silva, em 26.09.11

É imprescindível saber-se quem foram os governantes e responsáveis políticos que deixaram Portugal chegar à situação em que se encontra. É preciso fazer uma avaliação técnica da gestão política dos últimos trinta anos. Uma análise imparcial, sem partido, sem ideologia.

 

Já não é a primeira vez que oiço falar de quem, dentro do Estado, avisou para as consequências da política que se "levava". Não falo de “Medinas Carreiras”, nem de comentadores, mas de funcionários públicos de elevada responsabilidade que ninguém conhece, mas que, nos seus trabalhos, nos seus relatórios, foram deixando o aviso.

 

Há, portanto, responsáveis. Há, portanto, razões para tudo isto. O país não pode continuar a comprar a ideia de que o “problema” resulta, apenas, de uma crise internacional, a que somos totalmente alheios e que só nos atingiu porque estamos no meio.

 

Quando é para inaugurar uma obra, os políticos aparecem sorridentes e dizem “fui eu que fiz para vós”. Quando nos confrontamos com problemas, não aparece ninguém, ou quando aparece é para invocar a famosa conjuntura internacional.

 

É evidente que a Europa e o mundo desenvolvido atravessam uma crise complicada, mas Portugal não é uma vítima, mas uma das causas. É um país com um endividamento grotesco e uma economia ridícula. Ora, isto não resulta da crise financeira de 2008 nem tão-pouco da especulação dos mercados. Resulta, é evidente, da política que levámos a cabo.

 

Faça-se o estudo. Publique-se. E, se for caso disso, chame-se à Justiça os responsáveis, que é o que acontece, a qualquer cidadão, na sua vida profissional, quando falha culposamente. Pois bem, alguém duvida de que há variadíssimas “falhas” com culpa na história recente de Portugal?

Notinhas

por Zé Pedro Silva, em 24.09.11

O satélite da NASA caiu no oceano Pacífico. Isto promove as teorias da conspiração sobre a  inexistência de programa espacial, que muitos dizem ser uma farsa. A verdade é que as cenas nunca caem onde se possam ver. Por outro lado, aceitem um conselho: mergulhem onde quiserem, menos no oceano Pacífico, que está cheio de porcaria. Ainda dizem que as praias portugueses têm muito lixo!? Uma pessoa no Pacífico pode mergulhar na água de Fukushima e embater num satélite.

 

A banca nacional já perdeu 46% do seu valor em bolsa este ano. Ou como diz o Ricardo Salgado, «querida, não tenho fome, vai jantando, que eu vou regar as plantas».

 

Passos exorta luso-americanos a investir em Portugal. Claro que sim. Com o pacote fiscal que o Passos inventou, mais o PS e a Troika e os pentelhos, só se o luso-americano for maluco é que não investe em Portugal. Fazer negócio já é difícil, mas se o fizer, metade vai para o Estado. Não é tentador? Oh, very tempting, very tempting.

Ainda zombam do Alberto

por Zé Pedro Silva, em 23.09.11

A Moody’s baixou o rating da Madeira. Por um lado é chato, porque a Madeira assim não é convidada para os torneios de golfe das agências de rating, mas por outro lado é histórico. Reparem, o ciclo tem sido mais ou menos este: Moody’s baixa o rating, país ou região vai pelo cano.

 

A Madeira conseguiu algo de extraordinário, que foi justamente ir pelo cano antes da Moody’s a mandar. Esta diminuição de rating faz lembrar aqueles praticantes de ténis que dão a raquetada depois da bola passar por eles.

Mais notas sobre a actualidade, isto é um vício

por Zé Pedro Silva, em 22.09.11

Segurem-se, que isto vai ser lindo. “Então é assim”, como diz o outro: As “secretas” não conseguem concluir se houve espionagem a ex-jornalista do Público. Ou seja, as “secretas” nem conseguem deslindar o que se passa dentro das “secretas”. As “secretas” investigaram-se a si próprias e não conseguem perceber se houve espionagem. Eu diria que não havia instituição mais fácil de investigar para as “secretas” do que as próprias “secretas”. Mas não, não apuraram quem pediu a lista de chamadas do Simas. No limite, até podiam ter dito ao calhas, porque eles não são assim tantos.

 

Agora, tomem lá esta: A mulher da limpeza da Polícia Judiciária assaltou a Polícia Judiciária. Está uma pessoa ainda a digerir o caso das “secretas” que nem sabem o que se passa dentro das “secretas” e reparamos que a mulher da limpeza da nossa polícia de investigação criminal levou computadores e telemóveis. E pior: foi detida! Porra, eu se fosse director da PJ não tocava na rapariga e dizia que tinha sido uma organização terrorista internacional com tentáculos em vários continentes e que já assaltou todas as polícias do mundo, a PJ foi a última e a mais difícil. 

Algumas notas sobre a actualidade, que é o que temos

por Zé Pedro Silva, em 22.09.11

Diz a senhora Lagarde que as decisões do FMI não andam a reboque dos mercados. Pois claro que não. Claro que não. Alguma vez o FMI resgata países que foram destruídos pelos mercados? Não, de maneira nenhuma. O FMI vai a reboque do ACP, toda a gente sabe.

 

Sabe-se também que Marinho Pinto destituiu o seu potencial sucessor. A notícia é dada assim com estes contornos de conspiração política. Sempre que podem malhar no Marinho, malham. Agora anda a destituir os seus potenciais sucessores. É para ser Bastonário para sempre, com certeza.

 

E o BCE, depois de fazer um estudo, diz que a crise da dívida pode destruir o Euro. Mas se alguém se pode queixar é a dívida, porque ela é que está a ser destruída pelo Euro. Nada fez tão mal à dívida dos países europeus como essa coisa chamada Euro.

 

Se não ligou ao suspense em torno de Marinho Pinto, tome lá este com o Sarkozy, que é francamente mais bonito: França: 15 mortos, fundos secretos e dois amigos de Sarkozy acusados. Uh! Consigo imaginar o Joaquim de Almeida no papel de Sarkozy.

 

Se também não ligou ao suspense em torno de Sarkozy, pode ser que o anime o facto de Amadinejad (sei que não é assim que se escreve, mas não me apetece ir ver) dizer que o 11 de Setembro foi um “misterioso incidente”. Então o Amadinejad não sabe? Foi o Bush que rebentou com os prédios para poder ir fazer guerras. Só continua a ser misterioso para o Amadinejad, porque já todo o mundo sabe que foi o Bush.

 

Felizmente, continuam a sair fotos de Scarlett Johansson em pelota (este também não sabia escrever, mas fui ver, porque sempre deitei a vista outra vez ao rabo).

Com que então, só um Alberto João!?

por Zé Pedro Silva, em 21.09.11

O PGR abriu um inquérito ao que se passou na Madeira? E o que se passou no continente, de norte a sul, em diversas autarquias? As empresas, os institutos, as fundações? Alguém acredita que o Alberto João é um “caso isolado”, como disse o Vítor Toma Lá Mais um Imposto Gaspar?

 

Pinto Monteiro, vai por mim, podes abrir um departamento com um magistrado chinês só para os casos de dívida escondida. Isto ainda agora começou. Há dívida enfiada em todos os buraquinhos. Bem se esforçam os betinhos do novo Governo para mostrar que nós não somos a Grécia, mas vai ser difícil, porque nós somos, de facto, a Grécia. 

PQP o TGV!

por Zé Pedro Silva, em 20.09.11

Afinal, o TGV não avança. Avança uma linha. De alguma coisa, que não é alta velocidade. E será de mercadorias. Talvez passageiros. Mas essa coisa do TGV está suspensa. Isto é outra coisa. Uma coisa diferente. Quatro vezes mais barata. Para já, é isto.

 

Será que o cabrão do Governo é capaz de dizer, de uma vez por todas, qual é coisa qual é ela que está a pensar fazer, daqui até Madrid, no local onde um dia se chegou a pensar que ia haver, mas atenção que já não vai, pelo menos por agora, um TGV?

 

Álvaro! Fala, homem. Não tenhas medo. Diz: O que vamos fazer é... é... Vá! Diz logo! É...

Pág. 1/4

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D