Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

Senhoras e senhores, meninas e meninos,

por Zé Pedro Silva, em 31.12.11

Bom Ano.

Por que está o Governo eufórico?

por Zé Pedro Silva, em 30.12.11

Concordo com a venda da EDP à melhor proposta, neste caso de chineses. A história de Portugal está cheia de bons negócios com o oriente e define os portugueses como comerciantes sem complexos.

 

Tudo muito bem. Mas agora, o Governo, em peso, a assistir à assinatura da troca de acções e a aplaudir calorosa e sorridentemente o momento; tudo isto é, na minha opinião, um bocadinho demais. Já para não falar no Álvaro - o único português que os portugueses lamentam ter sido deportado do Canadá - que afirmou «acabámos o ano bem».

 

Quando o ministro de uma economia que tem pela frente previsões desastrosas fica assim radiante com a venda de uma participação na sua melhor companhia, perdendo entretanto o seu controlo, pouco mais há a fazer ou a dizer. Resta esperar que uma remodelação o leve a embarcar de regresso ao Canadá, onde o seu contributo para o futuro do país se ficava pela inconsequente publicação de manuais para totós.

Nenhuma cidade merece isto

por Zé Pedro Silva, em 30.12.11
Próxima missão: Correr com estes gajos da Câmara de Lisboa.

Austeridade dos políticos só até 4 horas

por Zé Pedro Silva, em 29.12.11

Atenção. Nova medida de austeridade para políticos. Os senhores deputados têm de voar em económica em voos até quatro horas. Só não se percebe por que voam em executiva em voos superiores a quatro horas. Este país é rico?

 

Por mim falo. Já em Janeiro, vou ter de voar 35 horas. Todas em económica. Tenho dois voos superiores a 12 horas. Sempre em económica. Naturalmente que eu não me quero comparar a um senhor deputado, que é uma pessoa superior, assim um ser especial; mas é preciso ter lata para voar em executiva, seja lá para onde for, quando se representa um país que pede ao povo para emigrar, que aumenta todos os impostos, que corta nas prestações sociais e que pede sacrifícios para lá do que é possível suportar.

 

Pela minha parte, se fosse deputado, era incapaz de me sentar em executiva, a menos que pagasse eu, do meu bolso, o upgrade. E não o fazia só por uma questão de vergonha - que é de se ter - mas sobretudo de honra.

Percursos pedestres do nosso turismo

por Zé Pedro Silva, em 27.12.11

Queda de 30% de ocupação hoteleira no Algarve, diz uma associação do sector. Gostava de saber se os hotéis - alguns hotéis, porque nem todos estão às moscas - fizeram o trabalho de casa. Gostava de saber se foram à procura de outros mercados ou se ficaram à espera da família de Braga que ia lá todos os anos ou do casal gay que esteve lá o ano passado ou mesmo do rancho folclórico que ficou hospedado depois de actuar no réveillon do Lethes.

 

A crise é enorme, mas não pode tudo andar a desculpar-se com a crise. A meteorologia continua excelente neste país. As passagens aéreas conseguem manter-se muito baixas, mesmo com o aumento do preço dos combustíveis. Os hoteleiros que estão aflitos só se podem queixar deles próprios. Há aí um mundo à espera, um mundo que não conhece nem quer conhecer o Vítor Gaspar o Passos ou a Troika. Um mundo que tem dinheiro para gastar.

 

Portugal tem de se promover. E não é com aquela campanha péssima - que me perdoe o Pedro Bidarra - da Europe's west coast, com a Marisa e o Ronaldo estampados nas falésias. Por exemplo, na fotografia do Ronaldo, creio que ele aparece de casaco, o que é excelente para promover o bom tempo em Portugal.

 

Na altura em que Portugal investia milhões nessa campanha, Malta tinha uma outra, provavelmente cem milhões mais barata, onde era possível ver durante alguns segundos a ilha e depois mais alguns segundos de uma belíssima maltesa a entrar na água. Um bíquini amarelo a passar na CNN é sucesso garantido.

 

Não vamos mais longe. Acabo de fazer uma pesquisa no Google Images por visit Malta e outra por visit Algarve. Sobre Malta, aqui têm:

 

 

 

Eu vejo isto e não sei o que estou ainda a fazer nesta cadeira. Só me apetece ir a Malta. Ainda por cima estas duas amigas estão aparentemente sozinhas, pois nem têm quem lhes tire a fotografia.

 

Já a pesquisa por visit Algarve, desenvolveu isto:

 

 

 

Hã! Que tal? Lá se foi "a tesão", não é? Uma pessoa vê isto e só lhe apetece marcar um bilhete só de ida para a China. Então aquilo dos percursos pedestres... Eu tenho mais medo de territórios com percursos pedestres do que de territórios em guerra. Se alcançasse aquele maravilhoso spot em que estes dois felizardos se encontram, simulava uma queda e chamava a Força Aérea.

 

Com a breca! Esta ideia de um guia de percursos pedestres... O que preferes? Ir para Malta aventurar-te com duas turistas tão sozinhas quanto excitadas ou aventurar-te num percurso pedestre em Portugal? Hã!? Pensa bem. Olha que o percurso é íngreme e rochoso, assim mesmo de uma pessoa ficar maluca.

 

Já a imagem de baixo, é uma gaja decapitada, o que também excita, mas apenas o Freddy Krueger. Em fundo podemos ver o Algarve ou seja lá o que for. Até passar as férias a trabalhar no metro é mais interessante do que com uma decapitada numa gif de photoshop.

 

Mas voltando ao início. É fundamental chamar esses milhões de turistas que andam por aí a passear. O nosso país não é o mais bonito do mundo, mas é seguramente dos mais bonitos, é também muito simpático, tem muito bom tempo e uma excelente gastronomia. Temos, portanto, o suficiente para termos estes nossos hotéis cheios e o dobro deles também. Devíamos estar a construir mais hotéis. Faltam camas, neste país em que a associação de hoteleiros diz que está à rasca. 

 

Só falta promover o país. E não é com grande ideias nem com muitos milhões. É muito mais fácil.

Feliz Natal (versões partidárias)

por Zé Pedro Silva, em 24.12.11

Mesmo connosco no Governo, desejamos aos Leitores do Lóbi um Feliz Natal dentro do possível. (PSD)

 

Feliz Natal camaradas do Lóbi. Eu bem disse que havia folga. (PS)

 

Um Santo Natal, sim? Então, vá.  (CDS)

 

Feliz Natal para todas as Leitoras, Leitores, Transgéneros, Travestis, Gays, Lésbicas e Assim-assim do Lóbi do Chá. (Bloco)

 

Não obstante o pendor capitalista e explorador desta época, desejamos um Feliz Natal a todos os trabalhadores portugueses e, vá lá, também aos leitores desse Lóbi reaccionário. (PCP)

 

Bom Natal. Não comam cenas maradas, transgénicas ou cultivadas em Espanha. (Partido ecologista "Os Verdes")

 

Estas são as mensagens que os partidos deixaram. Pela minha parte, desejo um Bom Natal a todos os Leitores do Lóbi do Chá. E para os que não são Leitores também, embora só me apeteça mandá-los f... ... fazer uma visita, pronto. Embora só me apeteça mandá-los fazer uma visita.

Marketing extremamente satisfeito

por Zé Pedro Silva, em 23.12.11

 

Cuidado. Só se não estiver extremamente satisfeito é que chama o chefe Natalino. Não se arranca o Natalino da pilha de facturas por qualquer coisa.

 

Natalino, venha aqui, se faz favor. Boa tarde. Olhe, eu estou apenas muitíssimo satisfeito e isso não se admite. Uma casa como a vossa, quer-se dizer... Uma pessoa vem cá e sai só muitíssimo satisfeita? Para isso vou à Papelaria Fernandes.

 

Estas coisas resultam dessa maravilhosa ciência do engate comercial que é o marketing. Naturalmente que a Staples podia ter escrito "se não estiver satisfeito com atendimento, chame o Natalino", mas houve de certeza um especialista que pensou e chegou à conclusão que se a Staples escrever "extremamente satisfeito" vai estar a colocar o nível muito mais alto, como quem nem sequer admite que o cliente possa estar insatisfeito.

 

Oh! Não, insatisfeito não! Que seria!? De maneira nenhuma. Quando muito, o cliente da Staples não está extremamente satisfeito.

 

Enfim, isto não é grave, mas pareceu-me estúpido e ocorreu-me chamar o Natalino para dizer que não estava extremamente satisfeito com o marketing da companhia, mas o pobre Natalino, estou certo, não terá culpa.

Glande jogada

por Zé Pedro Silva, em 22.12.11

No outro dia estava a pensar numa coisa que quero agora partilhar convosco, até porque temo que, a qualquer momento, um ninja possa entrar-me pela janela e dar-me com o sabre. Assim, se tal ninjice tiver lugar, as minhas Amigas e os meus Amigos fazem o favor de me defender.

 

Ora, vamos a isso. Então... e se não houvesse crise nenhuma? Ou se houvesse mas se fosse uma crise controlada e intencional? Reparem que o Euro é uma moeda fortíssima e na zona Euro encontramos das economias mais fortes do mundo. Não faz, portanto, muito sentido, que uma crise de dívidas soberanas, que é em si mesmo uma bolha - os juros subiram, como podem descer -  consiga destruir uma moeda como o Euro e uma economia com a europeia.

 

Se juntarem isto às medidas das troikas, que vão curiosamente bater nas condições laborais, nomeadamente nas horas de trabalho e no valor dos salários, é fácil perceber que esta crise europeia pode ter sido a solução para um problema há muito discutido: A Ásia prepara-se para comer-nos vivos.

 

É por isso que a Europa precisa da tão propalada competitividade. Pelo caminho que levávamos, tudo a ganhar bem, muitas férias, feriados e saídas às quatro, num instante estávamos todos a falar mandarim. E assim, com esta crise gravíssima, vai acabar tudo a receber uma miséria e a trabalhar muito mais horas. Nesse momento, a Europa corrigiu a trajectória e foi ao encontro do modelo asiático, tornando-se então competitiva.

 

Entretanto, a Ásia vai-nos comprando e quando acabar de nos comprar, já nós trabalhamos a quantidade de horas adequadas e já recebemos bem (mal). O passo seguinte é trabalhar o mundo inteiro 20 horas por dia a receber 30 euros (por ano, claro). E pronto, fica tudo uma grande China.

Ensaio contra os países

por Zé Pedro Silva, em 22.12.11

A polícia finlandesa está a investigar um navio carregado com 68 mísseis terra-ar Patriot e outros materiais explosivos que foi descoberto pelas autoridades aduaneiras no porto de Kotka. - Pelo menos é o que diz o Público, que anda a despedir jornalistas, portanto já pode estar a ser redigido pelos Azevedo. 

 

A ser verdade, manguitos para esta gente, pá, que só pensa em guerra. Quem é que tem assim tantas ganas de conquistar um mundo já cheio de buracos, seja o do ozono, o da Madeira ou do BPN? É para defesa? Mas para quê? Esta coisa dos países é a cena mais patética que o ser humano inventou, naturalmente se excluirmos os tamagotchi, que era aquele pedaço de merda em plástico que muitos humanos alimentaram durante anos.

 

Com efeito, se os espanhóis viessem agora aí com os aviões, eu ainda fazia alguma resistência, mas apenas qualquer coisa como "mira, companiero, para que quieres um país chiquitito como este, quando tienes la Francia ao ladio, mesmo a pidi-las?". Mas se os conhos insistissem, diria "levem-no" e entregaria o país. Desde que não me tapem o sol e a vista para o mar, quero lá saber se é o Passos ou o Rajoy ou o mai novo do Kim Jong-il a cobrar os impostos.

 

Olhando a história, vemos as guerras, contamos as baixas, e é preciso ser-se um monstro para não pensar que tudo teria sido muito melhor se não houvesse países, apenas comissões de moradores para mandar reparar o passeio.

Homem ao mar

por Zé Pedro Silva, em 21.12.11

O simpático - para quem gosta do género - Pedro Passos Coelho, diz agora que Portugal vai dobrar o cabo das tormentas. Se a minha parquíssima cultura histórica não me atraiçoa como sempre faz, creio que o conquistador que dobrou o cabo das tormentas nele se viria a espalhar, no regresso, já então cabo da boa esperança. Se não é isto é parecido, mas rogo que não me corrijam, pois o objectivo é atirar borda fora o capitão Passos, portanto é indiferente o que se passou, naquele tempo, naqueles descobrimentos.

Pág. 1/4

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D