Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

As personalidades...

por Zé Pedro Silva, em 29.11.12

Se estas personalidades do caraças, que escrevem cartas ao Passos Coelho, apresentassem alternativas, a malta ainda ia na conversa. Agora, o que parece, e parece mesmo, é que estão a adorar ver o circo a arder. O dr. Mário Soares, por exemplo, está encantado da vida, diz que está com muita pena dos portugueses, mas ele está mas é a gozar o prato. É um arruaceiro como aqueles da manifestação em frente ao Parlamento, só que anda de motorista e come com talheres. Acho eu, que nunca o vi comer.

Censura moderna

por Zé Pedro Silva, em 28.11.12

O vinho Memórias de Salazar foi censurado. Mais uma razão para se lançar um vinho Memórias de Salazar.

Não há condições

por Zé Pedro Silva, em 23.11.12

O mundo anda avariado da pinha, até já vi o secretário-geral da ONU a dançar Gangnam Style. Mas há coisas que uma pessoa tem como certas e que acabam por dar alguma tranquilidade. Nisto, vem o papa e tira a vaca e o burro do presépio.

A bófia que leve uma handycam

por Zé Pedro Silva, em 23.11.12

Eu só me pergunto que raio de confusão é esta com as imagens que as televisões têm da manifestação no Parlamento. Desde logo, acho que a PSP tem direito às imagens. É a polícia, porra, não é a maçonaria. Por que razão não pode a PSP investigar ilícitos através de imagens recolhidas pelas televisões? Os jornalistas às vezes são uns merdas que dá dó. Ai o código e a deontologia... palhaçada.

 

Mas, entretanto, pergunta-se: Se as imagens têm interesse para a polícia, por que razão não foram emitidas? Não foi por pudor, com certeza, porque há dois dias a SIC mostrou, no Jornal da Noite, um palestiniano a arder dentro do seu carro rebentado à bomba.

 

E a TVI, que tem programas onde mostra a vida irrelevante de gente sem interesse nenhum, também não mostrou as imagens da manifestação... porquê? E por que raio não as dá à polícia? Não me digam que é para não violar o código e a deontologia e o caneco.

 

Com a breca! Que história mais estúpida. Watergates de merda, é o que nós temos.

Vá o senhor presidente!

por Zé Pedro Silva, em 21.11.12

O professor Cavaco disse hoje que os portugueses esqueceram o mar, a agricultura e a indústria. Olha quem fala. Um cavalheiro que só planta laranjas para consumo próprio. Um cavalheiro que virou o país todo para a construção, lembrou-se agora do mar, da agricultura e da indústria e acha que tem autoridade para falar.

 

Mas há mais. Alguém diga ao presidente da República que não vale a pena fazer-se nada neste país porque ele e os seus amigos comem tudo. Nenhum negócio pega neste país governado ora por corruptos ora por incompetentes.

 

Sim, de vez em quando lá aparece um carapau de corrida na capa da Exame a sorrir com todo o seu sucesso, mas dá quase sempre o estalo antes mesmo de sair o próximo número da revista.

 

Por isso, o que quer o presidente da República? Que este pobre povo continue a trabalhar para dar tudo ao Estado? Cavaco quer continuar no palácio a fazer vida de rei, a atravessar o país com as suas escoltas de fazer inveja à máfia russa? Quer continuar a sustentar líderes parlamentares que não podem andar de Clio? Deputados a dar com um pau no parlamento nacional e nos regionais? Autarcas em cada esquina? Quer que os portugueses continuem a trabalhar para pagar toda esta vergonha que ele ajudou a criar e não quer agora ver perder-se?

 

Vá ele trabalhar, porque já tem idade para isso. Vá ele investir no mar, na agritultura e na indústria. Ou será que só sabe viver à conta do Estado e comprar acções por metade do preço a amigos?

Estão naturalmente orgulhosos

por Zé Pedro Silva, em 21.11.12

Selassie, o nosso amigo no FMI, diz que Vítor Gaspar é um "ministro impressionante" e sobre isso não disse mais nada e nem precisava, pois em Portugal ninguém tem dúvidas que o Ví      tor        Gas        par é o herói da Troika.

 

Felizmente, temos Hollande

por Zé Pedro Silva, em 20.11.12

Sobre os acontecimentos no Parlamento

por Zé Pedro Silva, em 15.11.12

Sobre os acontecimentos de ontem no Parlamento, só sei que gostava de ser o fornecedor de caixotes de lixo e ecopontos. Quanto ao resto, é a história da humanidade. Está tudo muito escandalizado, mas eu cá acho que escândalo seria se tivessem sido os polícias a atirar pedras e os manifestantes a defender o Parlamento. 

Greve à greve

por Zé Pedro Silva, em 14.11.12

Em situações económicas tão graves como a que atravessamos, devia ser declarado o estado de emergência e suspenso o direito à greve. Há muitas formas de luta. Há muitas formas de protesto.

 

Há pouco tempo, num histórico sábado, o povo saiu todo à rua. Foi uma das maiores manifestações de sempre. Uma marcha enorme que obteve resultados, com o Governo a rever as suas medidas.

 

Nesse sábado, saíram à rua os trabalhadores, os desempregados, todos. Não foram só os sindicalistas, estes sindicalistas irresponsáveis que não evoluíram, que ainda fazem piquetes para garantir que ninguém trabalha, mesmo aqueles que querem trabalhar.

 

Isto é uma cena do passado, ultrapassada, e talvez por isso já não tem qualquer efeito. Os sindicalistas podem parar o país todo, de norte a sul, que a única consequência vai ser prejudicar ainda mais a vida aos trabalhadores e às empresas. E isto, numa altura em que não se pode parar um único dia e em que o que está em causa é a nossa subsistência, devia ser proibido.

Duas curtas notas

por Zé Pedro Silva, em 12.11.12

- Lá acabei por perceber o que cá veio Merkel fazer: trânsito.

 

- Quem me dera ir para Ilhéus.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D