Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

Riam-se, riam-se

por Zé Pedro Silva, em 03.09.13

O rídiculo das campanhas autárquicas está a pôr o país a rir. E não é para menos. Há coisas maravilhosas. Não há humor melhor do que o natural. Podemos escrever muitas coisas giras, mas o mesmo dito ou feito por nós ou por outros, sem ser com intenção de fazer rir, é sempre melhor. A essência do humor está no absurdo, mas a pureza está na naturalidade.

 

Acontece que o ridículo dos políticos portugueses, sobretudo do poder local, pode dar muita vontade de rir, mas quando formos por esse país fora e virmos as freguesias e os concelhos feitos à imagem e semelhança destes burgessos, talvez já não tenha tanta piada.

 

É que o nosso país é bonito, é verdade, mas ao mesmo tempo é horrível. O bonito deu-nos a natureza, o feio estragámos nós. E estragámos porque há uma incrível falta de gosto no poder político. Não é aquele gosto subjectivo, porque nem todos gostamos das mesmas coisas. Nem temos de gostar. Mas fazem-se coisas objectivamente horríveis em Portugal. Porque o poder também é horrível.

 

Agora dá vontade de rir. Depois, nem tanto.

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D