Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

A ponte é vossa

por Zé Pedro Silva, em 12.10.13

Ainda nos lembramos da manifestação contra a TSU. Foi das maiores de sempre. Se não foi mesmo a maior. À revolta das pessoas juntou-se um evento de protesto aparentemente independente, sem partidos, sem sindicatos. Essa foi a chave do sucesso. A manifestação foi enorme. Depois dela já houve greves gerais e vários protestos organizados por partidos e sindicatos, mas nada chegou perto do que foi aquela verdadeira manifestação popular. 

 

Talvez por isso, a CGTP, para a grande manifestação que está agora a organizar, queira a ponte 25 de Abril. Querem fazer estragos com menos pessoas. Falta-lhes o apoio nas ruas, por isso têm de fazer muito barulho. 

 

As razões de segurança para não se fazer uma concentração naquela ponte são evidentes. Mas a CGTP precisa deste espectáculo todo. Precisa desta vitimização porque senão ninguém a vê ou ouve. E precisa, claro, de motivos para chamar fascista a alguém. Foi pedir a ponte mesmo para lhe dizerem que não e "ai, fascistas, estão a tentar calar os trabalhadores".

 

A CGTP ficou parada lá muito atrás e parece tratar os trabalhadores com preconceito. Para a CGTP, o trabalhador português de hoje é igual ao de 73. A mesma pessoa, o mesmo nível de formação, a mesma ambição e a mesma luta. Talvez por isso a CGTP tenha cada vez menos força e ande desesperadamente à procura do bastão da polícia, como fazem aqueles grupos tão pequenos quanto extremistas, para chamar a atenção. 

 

Pois bem, Portugal tem mais de 92 mil km2 e milhares de pontos estratégicos para causar o pandemónio nas grandes cidades. A ponte é apenas perigosa para os próprios manifestantes. Ainda assim, no lugar do Governo, e perante a insistência da CGTP na convocação de um protesto ali, daria ordens para cortar todos os acessos à ponte, encontraria alternativas para os utilizadores regulares da ponte, e a ponte 25 de Abril seria da CGTP naquele dia. Nem um bastão nem um cavalo, nada. Não lhes daria nada do que eles procuram. Só a ponte e os riscos de lá estar. 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D