Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

Estaleiros à deriva

por Zé Pedro Silva, em 28.11.13

 

Só para vos dar uma ideia de como este país é completamente apanhado da cabeça. Percebem alguma coisa disto dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo? Eu não percebo.

 

Há mais de uma década que a crise nos estaleiros se arrasta. Se não estou em erro, já Portas era um grande defensor da empresa quando o Governo de então, de António Guterres, dava sinais de estar ali um berbicacho. Desde então, já foi o vende não vende, privatiza não privatiza, liquida não liquida, encomenda não encomenda.

 

Agora, este Governo decide fechar as portas. Mas os trabalhadores e a autarquia dizem que há trabalho. O PCP diz que as encomendas da Venezuela estão de pé e garantem três anos de trabalho para 650 trabalhadores, mais subcontratações. Mas o Governo teve a companhia à venda, chegaram-se à frente interessados, mas piraram-se todos quando viram as contas.

 

Portanto eu, cidadão português, contribuinte, não consigo fazer a mínima ideia da situação dos estaleiros, que são uma empresa do Estado. Será que este Governo apresentou um plano de recuperação da empresa na Europa? O presidente da Câmara de Viana do Castelo diz que o comissário europeu lhe garantiu que não. Mas o Governo, em silêncio, dá a entender que sim.

 

Os estaleiros são mesmo inviáveis ou é o Governo que os quer desmantelar porque acha, na sua visão liberal e legítima, que o Estado não tem nada que construir navios? Pode ser isto, sim, mas já se viu liberais a desfazerem-se de negócios, a desfazerem negócios é que não é tão frequente. Mas voltamos ao mesmo: os estaleiros são um negócio? Não conseguimos saber.

 

Entretanto, o acordo que foi feito com a Martifer, aparentemente é só para uso das instalações e de alguns equipamentos. Mas a Martifer promete manter 400 trabalhadores. Só que depende das encomendas. Das encomendas de quê? - Pergunto eu. A Martifer vai construir navios? Não? Então vai construir o quê? E se não vier a ter encomendas, será que pode contratar apenas um trabalhador dos estaleiros para ficar a guardar o parque e sublocar o espaço para instalação de um circo?

 

E ja agora, por que raio é o Ministério da Defesa a cuidar desta pasta? Sim, houve um tempo em que a construção naval era um assunto da Defesa, mas, credo, ficámos aí?

 

É muito simples. Qual é a situação da empresa, que plano de recuperação foi desenhado, qual foi a resposta da Europa, o que dizem os estudos sobre a viabilidade da empresa - devem ter sido pedidos dezenas de estudos, todos eles caríssimos - quais as encomendas em carteira, existem boas expectativas, quais os contornos do acordo com a Martifer?

 

A transparência não custa nada e depois, sim, podemos todos opinar e esgrimir argumentos, sem ser por via da mera demagogia dos pobres dos trabalhadores. Claro que todos gostaríamos de salvar os postos de trabalho dos estaleiros de Viana do Castelo e gostaríamos sobretudo que o nosso país fosse grande e épico da indústria naval, mas como é que isso é possível se nem conseguimos ter uma resposta clara, inequívoca e objectiva às mais elementares questões?

 

Por fim e só para dar mais um cheirinho de surrealidade a toda esta história, podemos ter como música de fundo os constantes apelos do Presidente da República e de outras altíssimas individualidades ao investimento no mar. Todos para o mar, rapidamente e em força, mas começamos por liquidar estaleiros e arrendar as instalações para montar painéis solares.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D