Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

Querem estragar 'teu bacalhau, Maria

por Zé Pedro Silva, em 03.12.13

 

E agora, o bacalhau tem polifosfatos ou não? É uma boa pergunta, não é? Em Janeiro entra vigor uma directiva comunitária que aprova o uso de químicos na conservação do bacalhau. Basicamente - e se eu percebi bem - Noruega, Islândia e Dinamarca querem temperar o fiel amigo com polifosfatos, argumentando que isso conserva melhor o produto, mas na verdade eles querem é começar a vender água, porque os polifosfatos fazem isso mesmo: retenção de água. E é nessa medida que nos lixa a cura tradicional portuguesa, que demora assim muito mais tempo, já para não falar no sabor, que se altera. 

 

Ora, os produtores portugueses atiraram-se naturalmente ao ar. E fazem bem. A introdução dos polifosfatos é um problema para a comercialização de bacalhau em Portugal, na medida em que encarece a transformação, mas também o próprio bacalhau, que vem agora ali cheio de água. Não sei se o bacalhau é comprado ao quilo, mas imagino que não seja ao metro.

 

Mas calma. Na pesquisa que fiz para escrever estas linhas, fui dar com muitas versões. Fui dar, por exemplo, com a revolta dos produtores, que conta com o apoio dos consumidores, e com notícias sobre o assunto. Parece que Bruxelas aprovou mesmo o diploma.

 

No entanto, encontro na página do Governo de Portugal o seguinte comunicado: "Portugal garantiu bacalhau sem polifosfatos". E saí então para a rua a correr. Fui pelas ruas a buzinar. Lancei petardos e gritei: Portugal garantiu bacalhau sem polifosfatos! Portugal garantiu bacalhau sem polifosfatos! Sim, é verdade! Portugal garantiu bacalhau sem polifosfatos!

 

Depois voltei e li melhor o comunicado. Diz então o seguinte: O Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar afirmou, em comunicado, que Portugal continuará a receber bacalhau sem polifosfatos, apesar de a União Europeu ter aprovado um regulamento que permite o uso deste produto químico para conservar a humidade. O regulamento, aprovado esta semana pelo Comité Permanente para a Cadeia Alimentar e de Saúde Animal da União Europeia, «inclui medidas específicas para Portugal», referiu Nuno Vieira e Brito.


«Nessas medidas está contemplado o fornecimento à indústria portuguesa de bacalhau sem polifosfatos, a possibilidade de confirmação da presença da mesma, o compromisso da Comissão [Europeia] de durante três anos acompanhar esta questão e, por último, a informação ao consumidor através da rotulagem», referiu o Secretário de Estado. A proposta inicial da Comissão Europeia, apresentada em 2011, contou com a firme oposição de Portugal, tendo sido «reestruturada de modo a contemplar com medidas protetoras específicas para Portugal».


Está portanto contemplado o fornecimento à indústria portuguesa de bacalhau sem polifosfatos. Contemplado... Não havia assim nenhum termo mais oficial e firme, não? É que contemplado garante bacalhau sem polifosfatos até os vikings se lembrarem de dizer que acabou. 

 

Depois, o que significa "a possibilidade de confirmação da presença da mesma"? Qual mesma? Confirmação da presença do quê? Dos polifosfatos? Então mas tem ou não tem? E possibilidade de confirmação da presença? Isto é o quê? Portugal conseguiu garantir a possibilidade da confirmação da presença de polifosfatos no bacalhau? O que vale é que isto é tudo de uma assertividade, segurança, firmeza e convicção, que nem precisamos de polifosfato para nos reter as desconfianças. 

 

Mas atenção, porque Portugal também garantiu que a Comissão vai acompanhar esta questão durante três anos. Às vezes a Comissão podia ir tratar da questão das ilhas Senkaku e deixar-nos aqui agarrados ao bacalhau. E por último, Portugal garantiu também - isto deve ter sido uma luta muito difícil - a informação ao consumidor através da rotulagem. Querem ver que se ia colocar os polifosfatos às escondidas, como o brinde no bolo rei!? E isso das informações nos rótulos não é uma coisa que já se usava?

 

Começámos por "Portugal garantiu bacalhau sem polifosfatos" e já vamos na enorme conquista que foi a possibilidade da confirmação da presença da mesma na rotulagem. Nada mal. Não tarda estamos a comer polifosfatos às colheres e nem o bacalhau vemos. 

 

Enfim, vou fazer então um resumo do que passou. Cheira-me que nos lixaram o fiel amigo e nós votámos a favor, em troca da confirmação da possibilidade da presença da mesma e mais umas bacalhauzadas. Bom apetite.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D