Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

Os panteanáveis

por Zé Pedro Silva, em 10.01.14

Não era só o Eusébio. Eu penso que todos os portugueses deviam ir para o panteão. Porque somos todos muito importantes. Nem respondemos aos emails. 

 

É uma questão cultural, por isso esta geração não tem culpa. No limite, a culpa é de Afonso Henriques. Mas a verdade é que somos demasiado importantes para dar resposta aos emails que nos mandam. 

 

Às vezes mando emails para pessoas que não conheço mas que ocupam lugares de relevância, pelo menos para mim ou para os meus interesses particulares. Das funções de muitas dessas pessoas faz parte a responsabilidade de dar resposta ou pelo menos encaminhar. Em Portugal, é muito raro obter-se uma resposta. Seja ela qual for. Fica-se a falar sozinho. 

 

Lembro-me de em tempos ter enviado um email ao Tyler Brûlé, editor da Monocle, um homem com muitos ofícios e uma vida naturalmente muito ocupada, para além de passar mais de metade do ano em viagem. Pois bem, respondeu-me em menos de 20 minutos do seu Blackberry. Respondeu directamente ao que lhe perguntava e mostrou-se disponível para acrescentar mais alguma coisa caso aquela resposta não fosse suficiente. Mas era. 

 

Tenho mais exemplos destes. Em Portugal é que já não tenho memória de ter recebido uma resposta. Já deve ter acontecido, com certeza. Mas em Portugal as pessoas são mais importantes. Chega-se a determinadas posições e já não se tem estatuto para estar a responder a pessoas. Muito menos directamente. Quando muito existe uma secretária, um assessor ou um pajem que, já com alguns tiques do chefe mas sem poderem ainda subdelegar, respondem enfadados aos malucos com pró-formas patéticos. 

 

Experimentem mandar um email para algumas pessoas a perguntar se eles são estúpidos ou fazem-se e preparem-se para receber uma resposta da secretária a agradecer o contacto e a dizer que vão analisar a questão. 

 

Perante isto, a discussão sobre a ida de Eusébio para o panteão resume-se, na minha opinião, a uma questão de espaço. É que o panteão não é assim tão grande e os panteanáveis são mais que muitos. 

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D