Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Lóbi do Chá

Lóbi do Chá

Ora bem, mais um fundo para constituir

por Zé Pedro Silva, em 21.03.14

Pese embora toda a euforia política em torno da união bancária, que a União Europeia alcançou, tenho cá para mim que o resultado, para os contribuintes, é que vão resgatar os bancos duas vezes. Falo, neste caso, no mecanismo de segurança, aprovado com a união bancária, e que prevê um fundo de apoio aos bancos em dificuldade. A ideia é boa: os bancos entram em dificuldades e é o fundo, não a malta, que responde. Ninguém pode dizer que a ideia é má.

Acontece que esse fundo tem de ser financiado. Calma, porque são os próprios bancos que financiam. Mas... os bancos financiam como? Será que são os banqueiros que vão à fortuna deles e dizem "tomem lá 600 milhões para o fundo, pronto, pessoal, eu já dei a minha parte"?

Não me parece. Os bancos vão financiar o fundo mas vão reflectir no consumidor a despesa, como sempre fazem. Sobretudo quando se sabe que os bancos são guiados pelo princípio de que as suas crises só são más para os seus clientes e para os contribuintes em geral. Em bom rigor, todos os negócios são assim. Se fecha a drogaria no bairro, perde o bairro todo. Mas enquanto o fecho da drogaria nos prejudica apenas na medida em que nos obriga a ir ao Aki, já o fecho de um banco nos obriga a ir à falência também.

Está assim perfeitamente justificada a distribuição pelos clientes da contribuição para a vaquinha. É para os salvar a eles, clientes, mais do que aos bancos, que nunca falham, são sempre vítimas de qualquer coisa.

Recapitulemos então: quem paga o fundo? Ora bem, exactamente, os clientes dos bancos, que acabam por ser os famosos contribuintes.

Falemos agora sobre valores. São 55 mil milhões de euros que vão estar ali disponíveis para socorrer os bancos. 55 mil milhões de euros. Isto não é um fundo, minhas senhoras e meus senhores, é um mealheiro. Só em Espanha, a "ajuda" aos bancos ultrapassou os 40 mil milhões de euros. 30 mil milhões foram só para o Bankia. Como é que 55 mil milhões de euros, financiados pelos clientes dos bancos - com naturais prejuízos para a economia - tranquilizam alguém neste mundo?

Não sei, mas lá que a Europa acaba de anunciar que é isso que devolverá confiança ao sistema bancário, acaba. Pela minha parte, acho que é gozar com os europeus, que agora vão pagar o fundo e depois o resgate e depois o fundo outra vez, que terá de ser recapitalizado. Isto ficou manifestamente pior. Porque até ontem os pobres desgraçados só pagavam o resgate.

Mais sobre mim

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D